Odontologia

Prevenção é o melhor meio de preservar os dentes até a terceira idade

Idosos têm quase 26 dentes extraídos em média por pessoa, e três a cada quatro idosos não possuem nenhum dente funcional. Destes, mais de 36% necessitam de pelo menos uma dentadura. A saúde bucal dos idosos brasileiros é crítica, especialmente se vivem em casas de repouso governamentais ou humildes, onde a informação de prevenção bucal praticamente não existe.

O melhor remédio ainda é a prevenção. O cuidado oral desde a infância pode garantir que uma pessoa preserve seus dentes durante toda a vida, inclusive na terceira idade. Ao cuidar da higiene da boca é possível afastar doenças como a cárie – umas das maiores responsáveis pela perda dos dentes. Os procedimentos preventivos precisam ser bem realizados nessa fase da vida, desde a escovação, uso do fio dental/escova interdental, limpeza correta das próteses e mucosas.

Diminuição da saliva

Com o avanço da idade, passa a ser comum o uso rotineiro de medicamentos. Alguns deles contêm substâncias que podem causar xerostomia – boca seca. A diminuição ou falta de saliva causam vários problemas bucais, como cárie, problemas gengivais, lesões brancas na gengiva. Com a xerostomia as próteses podem se soltar, provocando mudanças na dieta que podem levar à desnutrição e problemas estomacais nesses indivíduos, porque eles não conseguem mastigar bem os alimentos.

A saliva contribui para a manutenção da integridade bucal, lubrificando e protegendo a boca contra os micro-organismos prejudiciais à saúde. A ausência ou a diminuição da saliva associado à má higiene bucal permitirá o aparecimento de cárie, da doença periodontal e de outras infecções, que também ressalta que o envelhecimento, por si só, não causa redução ou ausência de saliva.

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para escrever um comentário

catorze − três =