Ações Sociais

O melhor cuidado para o sorriso mais precioso!

Desde a 1ª consulta, entenda a importância da odontopediatria na vida do seu filho.

 

Quando levar os filhos ao dentista pela primeira vez? Essa é uma dúvida bastante comum, principalmente entre os pais de primeira viagem.

De acordo com a especialista Gabriela Mesquita Lopes Freire, doutora em odontopediatria e membro do Grupo Qualidade em Saúde, a primeira consulta deve ser realizada durante o primeiro ano de vida, preferencialmente por volta dos seis meses de idade. “Assim, o responsável poderá receber orientações preventivas referentes às possíveis mudanças na frequência do aleitamento materno, uso de mamadeira, hábitos dietéticos e higienização bucal, antes do surgimento do primeiro dente de leite”, afirma.

Após a primeira consulta, segundo ela, a recomendação é que o paciente visite o dentista pelo menos duas vezes ao ano.  “Porém, a frequência é definida individualmente, dependendo do risco de cárie daquela criança”, esclarece.

No Brasil, por mais que a prevalência de cárie tenha diminuído bastante nos últimos anos, ainda é um grande problema de saúde pública, pois cerca de metade dos pré-escolares tem ao menos um dente decíduo cariado. “A cárie tem um impacto negativo na qualidade de vida da criança, bem como no seu desenvolvimento, uma vez que impossibilita ou restringe a sua alimentação”, ressalta a dentista.

OS VILÕES – Os alimentos prejudiciais para os dentes são geralmente os carboidratos açucarados, como refrigerantes, balas, bolachas e bolos, principalmente se a criança ficar muitas horas sem escovar os dentes.

As principais dicas de prevenção, conforme a odontopediatra, são: alimentação saudável, higienização bucal adequada e usar pasta de dente fluoretada.

Além das consultas regulares ao dentista, os pais também devem ficar atentos à dentição dos filhos. O primeiro sinal da cárie, segundo a dentista, é uma manchinha branca no esmalte do dente. “No caso da lesão ativa, se não for tratada, ela vai progredindo para uma cavidade que atinge a dentina. Aí começam as dores porque a cárie saiu da superfície e atingiu o interior do dente.”

Também existe a lesão inativa que, acrescenta ela, que ao invés de virar um buraquinho, ganha a pigmentação e vira uma manchinha preta. “Nesse caso, não precisa de tratamento, apenas acompanhamento do dentista”, diz.

GANHOS DA MODERNIDADE – Antigamente, as crianças tinham medo de ir ao dentista porque, na maioria das vezes, eram levadas somente quando sentiam dores e já precisavam realizar tratamento restaurador. A boa noticia, segundo Gabriela, é que atualmente os pais estão cada vez mais conscientes sobre a importância da prevenção.

E o avanço da tecnologia, esclarece ela, favorece que os tratamentos sejam cada vez menos invasivos – como o ART (Tratamento Restaurador Atraumático), que é uma técnica de remoção de cárie que quase sempre dispensa a anestesia e a broca. “É um tratamento bastante agradável em bebês e crianças.”

Outra dúvida bastante comum entre os pais é em relação à idade em que as crianças podem colocar um aparelho ortodôntico. “O aparelho ortodôntico já pode ser usado desde pequeno, por volta dos quatro anos de idade, ao se confirmar uma má oclusão dentária, como por exemplo, a mordida cruzada posterior ou anterior”, afirma a dentista.

Além disso, os avanços da modernidade também contribuem nesse sentido, com a opção de escaneamento bucal ao invés de fazer a moldagem na criança para fazer aparelho ortodôntico. “E já existem opções de aparelhos ortodônticos com alinhadores invisíveis, algo que os adolescentes adoram”, diz.

A especialista ressalta ainda sobre a importância do Teste da Linguinha (Avaliação do Frênulo da Língua) em recém-nascidos e bebês, um exame padronizado que possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos causadas pela língua presa.  “Podem comprometer as funções exercidas pela língua: sugar, engolir, mastigar e falar”, alerta.

Para finalizar, a dentista reforça a importância da prevenção nos cuidados com a saúde bucal das crianças. “A cárie é o maior problema dentário em bebês e pré-escolares, mas pode ser 100% evitada!”

 

Grupo Qualidade em Saúde nos cuidados da saúde bucal infantil!

Adicionar Comentário

Clique aqui para escrever um comentário

19 + quinze =