Odontologia

Células tronco extraídas de dentes de leite

Na clínica de odontopediatria é muito comum a preocupação dos pais na época de transição da dentição decídua( dente de leite) para a permanente.
Entretanto, hoje em dia o destino dessas pequenas “jóias” muitas vezes até perdidas ao longo da vida, pode ser bem diferente. Por meio do que existe de mais atual em termos tanto de evolução científica quanto tecnológica, já é realidade em um seleto grupo de clínicas, coletar células-tronco desses dentinhos de crianças com idades entre 8 e 12 anos e fazer a crio preservação para, futuramente, usá-las no combate às doenças degenerativas no próprio indivíduo.

Além de um gama de pesquisas para ampliar ainda mais o leque de uso médico dessas células, atualmente é indiscutível sua importância e relevância no tratamento de lábio leporino, diabetes, mal de Alzheimer, distrofia muscular e várias outras enfermidades.

O mais interessante nesse caso é que diferente das  células de cordão umbilical , essas  são capazes de se diferenciar em tecido conjuntivo, enquanto a anterior, apenas sanguíneo. Nesse sentido, o uso desse material do próprio paciente para cirurgias em qualquer fase da vida gera um prognóstico muito mais favorável por ter uma compatibilidade individualizada.

Diante disso, a odontologia cada vez mais consagra sua importância visando o paciente de uma forma generalizada e atuando direta e indiretamente na qualidade de vida de cada um.
Ter nas mãos a possibilidade de tratar de forma muito mais eficaz aquilo que já existe e resguardar o futuro dos filhos é o que todo pai quer.
Outra boa notícia? Essa técnica ,tem sim muito futuro. Porém já é presente!
E é acessível.

 

Dra Maria Fernanda Braga

CRO RJ 41346

dramariafernanda123@gmail.com

(21) 2214-2040 / (21) 2234-8667

Adicionar Comentário

Clique aqui para escrever um comentário

dez + dezoito =